“Dançamos lambada e falamos que é zouk.” A frase, de autoria da cantora Loalwa Braz, do grupo Kaoma, deu origem ao post com o maior número de comentários da história do nosso blog. Ao todo, já são 61, desde que a nota entrou no ar há pouco mais de um ano.

Depois disso, o assunto voltou a ganhar destaque após a 1ª Convenção de Zouk, realizada em Belo Horizonte no final de 2009. E vasculhando material para alimentar o blog no YouTube, encontrei este vídeo recente e muito interessante que reacende a chama da discussão.

Nele, o cantor Eduardo Filizzola, da banda Aíxa,  um dos maiores defensores do termo “zouk brasileiro”, explica por que considera esta a denominação mais adequada. No mesmo vídeo, ele mostra um trecho da entrevista com Loalwa Braz em que ela também comenta o assunto.

Passados alguns meses, o Planet Zouk volta a perguntar a opinião dos zoukeiros. Afinal de contas, o que vocês acham? Devemos adotar o termo zouk brasileiro e reforçar essa corrente que tem se fortificado na capital mineira?